sexta-feira, 6 de setembro de 2013

Chegada da Primavera é celebrada pela Feira Ecológica

A Primavera no hemisfério Sul inicia às 17h44min do dia 22 de setembro. A fim de festejar a chegada da estação das flores, a Feira Ecológica de Caxias do Sul segue a tradição e prepara uma programação especial para a data. Das 6h30min às 11h30min do dia 21, os produtores orgânicos antecipam as comemorações da estação onde ocorre o reflorescimento da flora e da fauna terrestres e oferece aos consumidores degustação de produtos orgânicos da safra.
Além disso, os frequentadores que forem até a Rua Augusto Pestana, no largo da Estação Férrea, têm a oportunidade de levar para casa alimentos produzidos sem a aplicação de pesticidas, herbicidas ou fungicidas químicos, por ser esta a única feira de agricultores da cidade que oferece produtos orgânicos.
Durante a feira, também haverá distribuição de mudas de flores, por meio de parceria com a Secretaria Municipal do Meio Ambiente.
É indicado levar a sacola retornável para as compras.

Serviço

O que: Festa da Primavera
Onde: Feira Ecológica de Caxias do Sul, Rua Augusto Pestana, largo da antiga Estação Férrea
Quando: 21 de setembro, sábado
Horário: das 6h30min às 11h30min

Acompanhe as novidades da Feira Ecológica na Internet. Sem papel, sem geração de resíduo: Fan Page Feira Ecológica

A reprodução é permitida, desde que citada a fonte.

Jornalista responsável: Anahi Fros (MTb. 9420)

domingo, 28 de julho de 2013

Avelino Rossi tem a prática ecológica reconhecida pelo Legislativo

Foto: Vera Mari Damian


O produtor orgânico Avelino Rossi, 79 anos, foi agraciado com a Medalha Agricultor Destaque do Ano. A premiação foi concedida em 25 de julho, Dia do Colono, durante sessão solene na Câmara de Vereadores de Caxias do Sul.
Rossi é um dos pioneiros da agricultura ecológica na região. Natural de Garibaldi, foi o precursor da técnica para o cultivo protegido das uvas do tipo Niágara em Caxias do Sul e um dos primeiros a integrar a Feira Ecológica de Caxiaqs do Sul.
Em nome de Rossi, falou seu filho, Antonio, destacando que, na propriedade da família, prevalece o uso racional dos recursos. “Procuramos gerar mais energia do que a que consumimos, por meio de práticas sustentáveis. Ao longo dos anos, já recebemos visitas de produtores de outros países e estados”, indicou.

O secretário municipal da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Araí Horn, transmitiu os cumprimentos do prefeito em exercício Antonio Feldmann e salientou a relevância dos homenageados, para a evolução das práticas agrícolas de Caxias do Sul.

Anahi Fros - Jornalista (MTb. 9420)

Encerra neste domingo prazo para envio de artigos ao Congresso Brasileiro de Agroecologia

O prazo para envio de artigos ao VIII Congresso Brasileiro de Agroecologia (VIII CBA-Agroecologia) foi prorrogado até às 00h deste domingo, 28 de julho. Os interessados podem inscrever artigos e relatos de experiências para apresentação oral ou pôster durante o evento, que ocorrerá de 25 a 28 de novembro 2013, em Porto Alegre, no Centro de Eventos da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS).
Os trabalhos selecionados serão publicados na Revista Cadernos de Agroecologia, da Associação Brasileira de Agroecologia (ABA-Agroecologia), promotora do evento, que também é organizado pela Emater-RS/Ascar, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Embrapa Clima Temperado, Secretaria Estadual do Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo, Ministério do Desenvolvimento Agrário, entre outras entidades.
As normas para a submissão dos trabalhos, bem como os modelos para o envio de artigos e relatos de experiências, estão disponíveis no site do VIII CBA-Agroecologia  www.cbagroecologia.org.br.
 Os trabalhos científicos poderão ser inscritos na modalidade “Artigo” nas seguintes seções: Seção Manejo de Agroecossistemas Sustentáveis; Seção Desenvolvimento Rural; Seção Ambiente e Recursos Naturais; ou submetidos na “Modalidade de Relatos de Experiências”, na seção Experiências em Agroecologia.
Durante o VIII CBA-Agroecologia também ocorrerão o XIII Seminário Estadual e XII Seminário Internacional sobre Agroecologia e o V Encontro Nacional de Grupos de Agroecologia. O tema desta edição do congresso será “Cuidando da Saúde do Planeta”. Os organizadores esperam a presença de aproximadamente 3.500 congressistas entre agricultores familiares, representantes de instituições governamentais, associações, organizações civis, movimentos sociais e acadêmicos. As atividades serão distribuídas em eixos temáticos: 1) Agroecologia e saúde humana; 2) Reinventando a economia; 3) Diversidade como condição fundamental da saúde do planeta; 4) Agroecologia como base para a educação; e 5) Saúde do Agrossistema. Além disso, também debateremos os 10 anos do CBA: evolução e perspectivas da agroecologia.
Outras informações sobre o congresso podem ser obtidas através do fone (51) 2125.3023 ou do mail sec-cba@emater.tche.br.

Via Emater RS
Jornalista Responsável: Marta Tejera Kiefer





sábado, 8 de dezembro de 2012

É mesmo orgânico

Foto: Rede Ecovida

Os moradores da Serra gaúcha que consomem produtos orgânicos certificados pela Rede Ecovida estão realmente levando para casa alimentos livres de agrotóxicos e adubos químicos e que respeitam a biodiversidade. Foi o que constatou um grupo de técnicos do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), que esteve na região na semana entre os dias 3 e 7 de dezembro, realizando uma auditoria testemunhal do cumprimento das exigências de certificação.
Nos dois últimos dias, eles visitaram propriedades de Caxias do Sul que integram o Núcleo Serra da Rede Ecovida – que soma 265 produtores – e participam da Feira Ecológica do município, e constaram que as regras para o cultivo de orgânicos estão sendo cumpridas.
"Os produtos são comprovadamente orgânicos e confiáveis", indicou a engenheira agrônoma, coordenadora do grupo e técnica do Mapa, Zenaide Silveira.
A Fruteira Ecológica, uma das mais antigas de Caxias do Sul, há 13 anos vendendo apenas orgânicos, serviu como escritório da equipe nos intervalos de visitas. Também foi realizada auditoria em propriedades do Núcleo Litoral Solidário, que conta com 170 famílias de agricultores orgânicos.
Desde janeiro de 2011, todos os produtos ecológicos colocados à venda são obrigados a apresentar o Selo de Certificação de Produtos Orgânicos. O chamado selo SisOrg é obtido por meio de uma Certificação por Auditoria ou por um Sistema Participativo de Garantia – caso da Rede Ecovida. Os agricultores familiares são os únicos autorizados a realizar vendas diretas ao consumidor sem certificação, desde que integrem alguma organização de controle social cadastrada nos órgãos fiscalizadores.

Na foto, da esquerda para a direita, Luiz Albino Trindade da Costa, técnico do Mapa, Ary Cargnino, integrante da coordenação da Rede Ecovida e da Comissão de Ética do Núcleo Serra, Zenaide Silveira, engenheira agrônoma e coordenadora do grupo, Leandro Venturin, enólogo e técnico do Centro Ecológico, e José Cleber Dias de Souza, Coordenador da Comissão da Produção Orgânica do Estado do Rio Grande do Sul (CPOrg-RS).

A reprodução é permitida, desde que citada a fonte.
Jornalista responsável: Anahi Fros (MTb. 9420)

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Feira Ecológica muda de local nos dias 17 e 24

-->
Devido à realização de um festival de música no largo da atinga Estação Férrea, a Feira Ecológica será transferida neste e no pŕoximo sábado (17 e 24 de novembro) para o estacionamento de cascalho localizado ao lado da Secretaria da Cultura, na Rua Augusto Pestana.
O atendimento fica mantido no horário de sempre, das 6h30min às 11h30min.
A Feira Ecológica de Caxias do Sul foi criada em maio de 1998. Oferece à população alimentos cultivados sem a aplicação de pesticididas, herbicidas ou fungicidas químicos. O consumidor ainda conta com um ponto de venda e orgânicos todas as quartas-feiras, das 14h às 18h, na Rua Santos Dumont, bairro Exposição.

terça-feira, 16 de outubro de 2012

Cooperativas Agrícolas Alimentam o Mundo


Este é o tema do Dia Mundial da Alimentação 2012. Em todo o mundo, cerca de 800 milhões de pessoas vivem em situação de insegurança alimentar. Isso significa que elas não têm acesso à alimentação saudável, de qualidade, em quantidade suficiente e de modo permanente. No Dia Mundial da Alimentação, celebrado todo dia 16 de outubro, mais de 180 países organizam atividades e se mobilizam a fim de reduzir a fome.
A data é comemorada há 27 anos e lembra a criação da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO). Outros objetivos são promover a participação das populações rurais, em especial as mulheres camponesas e grupos mais vulneráveis, nas decisões e atividades que afetam as suas condições de vida; fortalecer a consciência política sobre o problema da fome no mundo.
A FAO também quer que os países promovam a transferência de tecnologias e fomentem o sentido de solidariedade interna e externa na luta contra a fome, a desnutrição e a pobreza, bem como celebrar os êxitos obtidos em desenvolvimento agrícola e alimentar.
Sobre a logomarca da campanha, o  feijão unifica as diferentes culturas alimentares que convivem no Brasil. Como expressão popular,representa a riqueza de variedades e de usos na preparação de alimentos, além de ser um produto preferencial da agricultura familiar e de excelente valor nutricional. Feijões de diferentes cores e espécies são transformados em pratos que integram a culinária regional e os diferentes agrupamentos étnicos do nosso país.
(Fonte: Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional)

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Projeto que pode ser votado no dia 25 coloca mais veneno na mesa do consumidor gaúcho

Agrotóxicos comprovadamente causam doenças como depressão, câncer e infertilidade, além dos males gerados ao meio ambiente. Mesmo assim, há deputados estaduais querendo que venenos banidos em seus países de origem voltem à mesa do consumidor gaúcho. A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa aprovou no dia 11 de setembro o Projeto de Lei nº 78/2012, de autoria do Deputado Ronaldo Santini, que altera a Lei Estadual nº 7.747/82, flexibilizando a legislação dos agrotóxicos no Rio Grande do Sul. No dia 25 de setembro, às 14h, a proposta pode entrar na pauta de votação.
O fato é grave e há grandes chances de essa tentativa se tornar realidade, caso não ocorra uma forte movimentação popular.
"O RS tem Lei mais rigorosa em relação à Lei Federal, porque exige comprovação de autorização de uso no país de origem, mas este PL retira esta exigência, diminuindo o rigor”, alerta o engenheiro agrônomo Demilson Fortes.
Os deputados Edson Brum (PMDB), Marco Alba (PMDB), João Fischer (PP), Pedro Westphalen (PP), Ronaldo Santini (PTB), Lucas Redecker (PSDB), Heitor Schuch (PSB) e Raul Carrion (PC do B) votaram a favor do projeto.
Se você não quer mais veneno do que já colocam no seu prato, proteste. Envie e-mails, divulgue nas redes sociais e faça que esse manifesto chegue até nossos representantes no parlamento
Participe com o lema: Tchê, eu não quero mais agrotóxico no RS!
A ação é articulada por entidades ambientalistas, movimentos sociais, sindicatos, associações, cidadãos e cidadãs que querem exercer sua cidadania ecológica e de consumidores.
A venda de agrotóxicos no Brasil em 2010 teve um aumento de 190% em comparação a 2009. Isso significa que cada brasileiro consome cerca de cinco quilos de venenos agrícolas por ano. Os dados foram apresentados no primeiro semestre de 2012 e fazem parte de um estudo da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco), baseado em informações disponibilizadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

PROPOSTA:
Sugerimos enviar email para deputados gaúchos manifestando-se CONTRA o Projeto de Lei nº 78/2012. Recomendamos manifestar o motivo, colocar argumentos, principalmente por afetar à saúde das pessoas e causar impacto ambiental. O PL vai na contramão da sustentabilidade necessária.

EXEMPLO de recado que pode ser enviado:
Caro deputado(a),
Tchê, eu não quero mais agrotóxico no RS!
Venho, através deste, externar, minha contrariedade ao PL 78/12. O citado PL altera a Lei nº 7.747/82 - Lei dos Agrotóxicos - visando permitir que o RS cadastre para uso aqueles agrotóxicos e componentes ativos banidos em seus países de origem. Até então o RS sabiamente os proibia.
Quem defende a promoção de saúde, a qualidade de vida e manutenção do ambiente ecologicamente equilibrado não pode ser favorável ao uso indiscriminado dos agrotóxicos. 
Sendo assim, solicito o seu apoio contra o PL 78/12, que “legaliza” um maior envenenamento dos gaúcho e gaúchas e compromete a conservação e preservação da biodiversidade

ENDEREÇOS DE EMAILS dos deputados (as) do RS
Recomenda-se enviar dividido em 2 emails e em para, CC e CCO (evitar ir para caixa de spam).

adilson.troca@al.rs.gov.br; ajbrito@al.rs.gov.br; alceu.barbosa@al.rs.gov.br; alexandre.lindenmeyer@al.rs.gov.br; alexandre.postal@al.rs.gov.br; aloisio.classmann@al.rs.gov.br; altemir.tortelli@al.rs.gov.br; alvaro.boessio@al.rs.gov.br; ana.affonso@al.rs.gov.br; carlos.gomes@al.rs.gov.br; cassia.carpes@al.rs.gov.br; catarina@al.rs.gov.br; daniel.bordignon@al.rs.gov.br; dr.basegio@al.rs.gov.br; edegar.pretto@al.rs.gov.br; oliboni@al.rs.gov.br; edson.brum@al.rs.gov.br; ernani.polo@al.rs.gov.br; frederico.antunes@al.rs.gov.br; gerson.burmann@al.rs.gov.br; gilberto.capoani@al.rs.gov.br; gilmar.sossella@al.rs.gov.br; giovani.feltes@al.rs.gov.br; heitor.schuch@al.rs.gov.br; jeferson.fernandes@al.rs.gov.br; joao.fischer@al.rs.gov.br; pozzobom@al.rs.gov.br; jose.sperotto@al.rs.gov.br; juliana.brizola@al.rs.gov.br; jurandir.maciel@al.rs.gov.br; lucas.redecker@al.rs.gov.br; luciano.azevedo@al.rs.gov.br; helio-corbellini@sema.rs.gov.br; rafael-lameira@sema.rs.gov.br; luis.schmidt@al.rs.gov.br; luis.lauermann@al.rs.gov.br; gab.manochanges@al.rs.gov.br; marcelo.moraes@al.rs.gov.br; marcio.biolchi@al.rs.gov.br; marco.alba@al.rs.gov.br; maria.sartori@al.rs.gov.br; marisa.formolo@al.rs.gov.br; marlon.santos@al.rs.gov.br; miki.breier@al.rs.gov.br; nelsinho.metalurgico@al.rs.gov.br; paulo.azeredo@al.rs.gov.br; paulo.borges@al.rs.gov.br; paulo.odone@al.rs.gov.br; pedro.pereira@al.rs.gov.br; pedro.westphalen@al.rs.gov.br; raul.carrion@al.rs.gov.br; raul.pont@al.rs.gov.br; ronaldo.santini@al.rs.gov.br; silvana.covatti@al.rs.gov.br; valdeci.oliveira@al.rs.gov.br; villaverde@al.rs.gov.br; zila.breitenbach@al.rs.gov.br; sema@sema.rs.gov.br; rslivredosagrotoxico; vinicius-wu@gg.rs.gov.br; carlos-niedersberg@fepam.rs.gov.br

(Com informações do Movimento POR UM RS LIVRE DE AGROTÓXICOS – Acesse a fan page)

A reprodução é permitida, desde que citada a fonte.
Jornalista responsável: Anahi Fros